Quinta-feira, 14 de Julho de 2016

O seu olhar de pena.

      A madrugada recusa-se a chegar e eu peço por ajuda. Pedro olha-me com o seu olhar de desprezo. O seu olhar de pena. No ar, uma cama de folhas de papel. Adejam, pingado a tinta vermelha do sangue que derramo em lágrimas de melancolia.
      O corpo eleva-se, sustenido pelas borboletas escarlates dos agudos de joana que já não canta alegre. Agora chora ao longo da praia uma cantiga de saudade. Procura que as suas palavras naveguem os movimentos tectónicos das ondas do mar e que corram todos os mundos que nos unem e que, finalmente, me encontrem e me tragam de volta.

publicado por 100destino às 10:48
link do post | comentar | favorito
|

.Novos Destinos

. Vivo Para Te Encontrar.

. Timbres Cor De Fogo.

. Procuro Pelos Espaços Do ...

. Entre Nós Nunca Houve Tem...

. A Tentação Sombria Da Mel...

. Algures Dentro De Nós Exi...

. Onde Colar Os Selos Diama...

. Os Nexos Complexos Finalm...

. A Dor É Apenas Um Estado ...

. o Veneno Tóxico Da Loucur...

.Destinos comentados

Como posso entrar em contato com você?Me mande um ...
lindo
Tantas e tantas vezes que temos este pensamento...
Ninguém saberá responder a isso...
Gostei muito deste excerto, especialmente "Segredo...

.Destinos antigos

.subscrever feeds