Terça-feira, 7 de Junho de 2016

“rapaz que se perdeu dela.”

113. E, uma vez acabado há que recolher um balde vazio e uma lata de gasolina. Deitar a pilha de papéis e exorcizar toda a dor neles contidos, expurgando o delírio dos demónios que neles habitam, devolvendo a liberdade ao meus sentidos para que novamente, possam debruçar-se na realização de mais uma versão do “rapaz que se perdeu dela.”.

publicado por 100destino às 16:42
link do post | comentar | favorito
|

.Novos Destinos

. Vivo Para Te Encontrar.

. Timbres Cor De Fogo.

. Procuro Pelos Espaços Do ...

. Entre Nós Nunca Houve Tem...

. A Tentação Sombria Da Mel...

. Algures Dentro De Nós Exi...

. Onde Colar Os Selos Diama...

. Os Nexos Complexos Finalm...

. A Dor É Apenas Um Estado ...

. o Veneno Tóxico Da Loucur...

.Outros Destinos

.Destinos comentados

Como posso entrar em contato com você?Me mande um ...
lindo
Tantas e tantas vezes que temos este pensamento...
Ninguém saberá responder a isso...
Gostei muito deste excerto, especialmente "Segredo...

.Destinos antigos

.subscrever feeds