Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

100Destino

Onde um destino sem destino procura um destino entre cem.

100Destino

Onde um destino sem destino procura um destino entre cem.

28.02.10

Eu e Eu


100destino

 

A tempestade tolhe o sentido submerso da vida. Colhido entre nuvens vaporosas de aço e chumbo sigo o inconstante caminho que se esconde.

Difuso, perdido entre miasmas inebriantes esqueço toda a razão do Ser, o fio mestre de quem sou, entalhado em nós gorguios de conflito entre as facetas opostas de eu e de mim. Sofro nesta luta sem fim.

É uma guerra perdida em que nunca entrei. Batalha nos interstícios do Ser pelo mais pequeno território da Alma. Homicídio mental, ideias mortas por todo lado. Morro em tangente, nada irá sobreviver.

Apenas vácuo.

21.02.10

A Constelação do Abandono


100destino

 

Mergulho no liquido escuro da noite onde procuro a face estrelada do teu rosto.

Denuncio a solidão de um choro. Gota vertida em plena secura do sofrimento.

E nunca mais, nem uma só vez, voltei a beber o doce emplume da tua pele de marfim nas madrugadas alaranjadas de longas noites distantes.

Sem fôlego, sem tino, esbracejo aflito as palavras sem nexo vencido pelo desejo que me conquista esperando não voltar a morrer de desgosto alucinante.

Até que um dia o Sol nasça a oeste do meu lençol e uma brisa de Outono seque as lágrimas cristalinas desta constelação do abandono.

14.02.10

Supernova


100destino

 

Tacteio o mapa secreto do teu corpo nu. Vasculho aqui e ali a localização sagrada do prazer. Sigo por montes inatingíveis, atravesso desertos inultrapassáveis, mergulho em apneia no oásis exótico do umbigo fascinado pelo lânguido perfume do teu ventre.

E aqui estou eu, átomo, grão de areia na praia solarenga do teu sorriso e sem saber o fogo da paixão funde o passar do tempo. Vivemos agora num plano divergente, somos proprietários ditadores deste nosso universo de ternura e carinho.

Vivo na vertente ansiosa do teu beijo e procuro o momento vital na tua língua incandescente.

São estes os momentos que se fundem na gente. Entram em nós criando um reviver energético como duas estrelas massivas que do fruto da sua força magnética se preparam para a qualquer momento explodirem numa supernova de prazer.

 

Dedicado a:

MeiaLuadeSabão