Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

100Destino

Onde um destino sem destino procura um destino entre cem.

100Destino

Onde um destino sem destino procura um destino entre cem.

06.11.08

Um Possível Futuro Impossível


100destino

 

O som intermitente da campainha interrompeu-me a madrugada. Entre a chuva no zinco e os trovões o batimento compassado da campainha despertou-me da minha insónia.

Abro a porta mas Helena mantinha o seu toque na campainha como se eu ainda não estivesse ali. Sinto-lhe a tristeza. Finalmente levanta os seus olhos azuis lavados em lágrimas.

“ Não imaginas o quanto eu te odeio.”; e deixou-se cair nos meus braços a soluçar.

“ E tu não imaginas o quanto eu te amo.”; respondi abraçando-a ainda mais.

Nada mais havia a dizer enquanto encolhidos no chão choravamos as misérias das nossas vidas. Ali ficamos perdendo as horas e tentando consolar a tristeza do desencontro. A tristeza de uma relação que só não é perfeita porque não pode existir.

“  Com tantas pessoas no mundo porque foi logo acontecer contigo? “

“ Porque é que ao fim de tantos anos quando podia acontecer foi logo acontecer quando já não podia?”

Mesmo sem nunca resignar-nos à ironia do destino continuamos ali deitados no chão olhando fundo o escuro do tecto e imaginando um possível futuro impossível.

1 comentário

Comentar post