Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

100Destino

Onde um destino sem destino procura um destino entre cem.

100Destino

Onde um destino sem destino procura um destino entre cem.

28.11.08

Imponderável


Paulo José Martins

 

Desconheço o mundo nas silhuetas sombrias deste jardim. Magnânime o cheiro apresenta-se como um nevoeiro sólido que me absorve e recolhe o espírito ao mais profundo dos momentos possíveis do pensamento.

Num instante esqueço que existo e persisto na fantasia imberbe de não continuar a existir. Posso deste modo cancelar os constituintes da realidade e exorcizar as tempestades monocromáticas deste mundo. Deste outro plano de um único destino, sem indicação possível ou imaginável de alguma ideia de infinitos ou possibilidades.

Continuo absorto neste desígnio obscuro, mestre dos absolutos imponderáveis, pretendente à mão da virginal perfeição para que me possa desmultiplicar a alma em fragmentos voláteis de alegria e felicidade.

Seria no entanto necessário chegar a esse ponto para se tornar possível encontrar a razão original da vida. Razão essa eventualmente só possível de encontrar a quem já a tenha conhecido antes e impossível de experimentar a quem antes lhe tenha sido vetada a experiencia. O que torna a sua presença incógnita à supérflua viagem de descoberta que subsiste sombreando cada momento da nossa vida, até ao instante em que o espaço se desdobre e em convulsões viscerais baixe a guarda e deixa por segundos a descoberto da luz do entendimento o segredo do caminho a percorrer para finalmente conseguirmos exterminar esta angustia parasítica que pela vida fora nos atormenta os passos.

2 comentários

Comentar post