Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

100Destino

Onde um destino sem destino procura um destino entre cem.

100Destino

Onde um destino sem destino procura um destino entre cem.

18.07.10

O Mais Importante Feito da Criação 9/10


100destino

 

Preciso lutar. Resistir a esta maligna condição. Mergulhar no abismo e ressurgir mais forte.

Levanto-me empunhando as armas da ressurreição e começo a pintar. Jorros de tinta gritam sobre a tela uma imagem que luta pela vida. Golpe atrás de golpe atacamos-nos com uma violência crescente.

Fogo, rasgos na pele, tormenta. Um vento frio atravessa a sala. Tudo se consome. Só o mais forte sobreviverá.

O espelho treme e racha. Folhas de papel voam pelo ar. A água nos copos treme e ferve. Pingo suores de sangue no calor da Criação.

A imagem borbulha desaforos e cresce o terror que me calcina as articulações e sem hesitar continuo a retratar não esta imagem do niilismo apocalíptico mas a profundidade escondida onde ainda habita a personalidade da Flora.

Gestos assassinos rasgam o tecido da realidade e perco-me envolvido num turbilhão espacial. Redemoinho no qual perco o sentido do peso mas sem fechar os olhos continuo a exorcizar os seus gestos benzendo a tela com uma imagem santa, com o reflexo da purificação da alma que este diabólico calculismo tanto deseja evitar.

Neste momento, aguilhoada pela vertigem iminente da derrota a imagem solta-se nas frestas, emerge da superfície do espelho, ganha forma material deste lado do universo e atira-se sobre mim.

Apanhado de surpresa caio de costas e sinto as suas rugosas mãos apertarem-me o pescoço. Tento me soltar mas a suas unhas cravam-se cada vez mais fundo na minha garganta. Falta-me o ar. Pingam gotas de saliva venenosa da sua língua serpenteante. Tudo arde em mim. Sinto-me desfalecer.

No derradeiro momento abro os olhos para ver pela última vez a face da morte.

Os seus olhos vazios, de repente um espasmo.

No meu pescoço sinto as suas mãos perderem a força.