Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

100Destino

Onde um destino sem destino procura um destino entre cem.

100Destino

Onde um destino sem destino procura um destino entre cem.

22.08.16

A chave fictícia da entropia.


100destino

     Escuto o marulhar dos pés nas agulhas de vidro. Ribombam as pétalas dos hibiscos ao vento norte. As janelas recusam-se a compreender a chuva que canta nos caixilhos.
     Dentro de mim escorre este sangrar, este rio de imperfeição que me atemoriza os passos. Pingo gotas de suor sobre este soalho. Suspendem-se na orla florida da pele e nunca chegam ao chão. Nunca chegam a lado nenhum. O miador dança em silêncio sobre as suas pegadas que não deixam marca na areia. A água do mar sabe que o miador possui a chave fictícia da entropia.
     Sónia finalmente surge-me alada com joana nos braços. Um vagar de morte desce sobre a terra. Nas trevas, um manto de solitude e saudosismo nos aquece o fúnebre gesto de amar. Olhamos a natureza e chegamos a conclusão que a morte é um inseto terráqueo numa prisão de âmbar.