Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

100Destino

Onde um destino sem destino procura um destino entre cem.

100Destino

Onde um destino sem destino procura um destino entre cem.

03.01.20

Despido da Vitalidade de Ti.


100destino

Fiquei sob o vão daquela escada. Encostei-me à parede húmida e fria. Precisava de apoio. Alguma coisa palpável onde pudesse assentar esta dor. Onde abandonado pudesse adormecer, anestesiado pelo cansaço. Aninhei-me escondendo o corpo ao vento que trazia a cacimba da madrugada. Estava doente, sabia que isto de viver não duraria muito mais. Enrolado em mim mesmo tento esquecer esta dor. Tento esquecer esta lança venenosa que me penetra o coração. Este cruel desespero de já não te ter comigo. O que mais me resta senão o sacrifício deste corpo que no fim de contas nunca foi meu? Sempre foi o invólucro onde eu cosi o preço das minhas desilusões. Chega o dia em que todos temos de pagar, mesmo que seja numa noite fria, de uma madrugada perdida, numa rua que desconheço o nome, na companhia de gatos vadios e garrafas de vinho que pingam gotas de azedo. Espero que seja desta vez que expire o infortúnio de viver num corpo sem alma, ao som de um bater do coração oco, moribundo, despido da vitalidade de ti.