Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

100Destino

Onde um destino sem destino procura um destino entre cem.

100Destino

Onde um destino sem destino procura um destino entre cem.

01.11.15

A Rapariga Apanhada na Teia de Aranha. - David Lagercrantz. - Critica.


Paulo José Martins

    Aqui fomos presenteados com o quarto volume da serie Millennium. Este livro foi escrito por um autor diferente dos três primeiros. Os três primeiros foram escritos pelo autor Stieg Larsson que faleceu ainda antes do sucesso da série. Este último foi escrito pelo autor David Lagercrantz.

    Sabe-se que Stieg Larsson já tinha estruturado pelo menos dez livros nesta saga antes de começar a escrever o primeiro. E aparentemente estava a acabar o quarto livro quando faleceu.

    Deixando tanto esse hipotético livro como todos os apontamentos feitos sobre a mitologia com a sua companheira que não os partilhou devido a contendas legais com a família do falecido sobre os direitos autoriais. 

    No livro propriamente dito continuamos as aventuras de Lisbeth Salander e Mikael Blomkvist. Temos novamente um thriller policial com muito perigo, suspense e plot twists. Nota-se o esforço do autor para manter a mitologia criada pelo autor original. O estilo é mais suave e contido do que o estilo cru e violento de Stieg Larsson perdendo por isso um pouco do potencial sex appeal.

   No geral achamos que este volume está uns furos abaixo dos três livros originais. Mas continua a ser um bom livro na categoria dos thrillers policiais.

      Critica: 7.0/10

     

11.10.15

Kafka à Beira-Mar. - Haruki Murakami. - Critica.


Paulo José Martins

      Neste livro temos várias narrativas que apesar de ocorrerem separadas vão a pouco e pouco estabelecendo pontos de contacto. As diversas linhas narrativas apresentam um carácter fantástico, até surrealista.

      Neste livro o autor nos apresenta algumas personagens bastante excêntricas desde uma personagem que fala com gatos, lesmas que caem do céu ou uma bibliotecária transexual. Há que lembrar que tudo são metáforas ou alegorias e que cabe ao leitor descortinar o seu significado de acordo com a sua própria apreciação.

      A leitura deste livro foi feita em Inglês, " Kafka on The Shore."; pois na versão portuguesa encontrou-se demasiados "portuguesismos" que achamos descontextuados numa narrativa de origem japonesa.  

      "Kafka à Beira-Mar." é o quarto livro do autor japonês Haruki Murakami. 

      Critica: 7.5/10

28.08.15

Fifty Shades of Alice in Wonderland – Melinda Duchamp. - Critica.


Paulo José Martins

      Aqui temos uma paródia tanto à serie “Fifty Shades.”, como a “Alice no País das Maravilhas.”. Algo que ao contrário do “Fifty Shades.” original, foi feito com bom gosto e sem pretensiosismos, sejam eles literários ou eróticos.
      É um bom livro para se ter no Tablet, E-reader ou Smartphone. Serve bastante bem para passar o tempo nas horas mortas. A escrita torna o livro suficientemente interessante para nos mantermos a virar as páginas e as cenas eróticas têm bastante picante para nos dar aquele leve friozinho na barriga.
     O autor aqui apresenta-nos uma Alice renovada. Uma Alice que na frustração provocada pela incapacidade do namorado Lewis, embarca numa viagem pelo país das maravilhas. Estando o teor dessas maravilhas intimamente associado às fantasias sexuais desta pós-adolescente insatisfeita.
     O sentido de humor é muito leve, o autor como que pisca o olho ao leitor e chega a quebrar a chamada “quarta barreira”. Se não nos tira uma gargalhada, tenho a certeza que consegue, pelo menos fazer-nos sorrir.
     Critica: 6.5/10